Ressarcimento de prejuízos | Como funciona

O MRP, mantido pela B3 e administrado pela BSM, assegura a todos os investidores o ressarcimento de até R$ 120 mil por prejuízos, comprovadamente, causados por erros ou omissões de participantes dos mercados administrados pela B3 (corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários), seus administradores ou prepostos, em relação à intermediação de operações de bolsa com valores mobiliários (como compra e venda de ações, derivativos e fundos listados) e serviços de custódia.

E mais: o MRP também cobre prejuízos decorrentes da intervenção ou decretação da liquidação extrajudicial de Participante pelo Banco Central Brasil. Nesse caso, é assegurado o ressarcimento do saldo em conta-corrente no encerramento do dia útil anterior à decretação da liquidação extrajudicial, desde que proveniente de operações realizadas no mercado de bolsa.

Da mesma forma, o ressarcimento do MRP não se aplica a títulos de renda fixa (CDBs, LCIs, LCAs, etc.) nem a investimentos em títulos do Tesouro Direto.


Saiba o que fazer para acionar o MRP:

Primeiro, procure a sua corretora

Tente resolver a questão diretamente com a corretora pelos canais de atendimento ou, se necessário, pela ouvidoria.

Consulte o Regulamento do MRP

Veja se a sua reclamação se enquadra nos critérios do MRP. Confira, também, quais as coberturas e prazos previstos no regulamento.

A reclamação se enquadra nos critérios e não conseguiu resolver com a corretora?

Preparamos um Guia com 7 dicas de ouro para fazer uma reclamação completa ao MRP.

 

Fique atento ao seu e-mail e inclua nosso endereço mrp@bsmsupervisao.com.br na sua lista de contatos.

Toda comunicação no MRP acontece via e-mail.
Não deixe de verificar o lixo eletrônico de seu e-mail. Você será notificado por e-mail assim que sua reclamação for analisada.

Acompanhe sua reclamação pelo MRP Digital

Após enviada, a BSM irá analisar o seu caso. Caso a reclamação proceda, você poderá ter os prejuízos ressarcidos até o limite de R$ 120 mil.