Auditoria de participantes | Metodologia de avaliação

Conheça nossa atual metodologia de avaliação:

16 processos são auditados:

1. Cadastro de clientes
2. Suitability (adequação dos produtos e serviços ofertados em relação ao perfil do cliente);
3. Execução de ordens;
4. Liquidar Negócios e administrar conta margem (conta específica para concessão de financiamento para compra de ações);
5. Conta margem (conta específica para concessão de financiamento para compra de ações);
6. Administrar custódia de ativos e posições;
7. Gerenciar de riscos;
8. Controles Internos
9. Prevenção à Lavagem de Dinheiro, Financiamento ao Terrorismo e Proliferação de Armas em Destruição (PLD/FTP);
10. Supervisão de Operações e Ofertas;
11. Certificação de Profissionais;
12. Segurança das Informações;
13. Continuidade de negócios;
14. Monitoração e operação da infraestrutura de TI;
15. Gerenciamento de mudanças;
16. Suporte à infraestrutura

Os resultados das Auditorias em Participantes da B3, no Segmento de Listados, são utilizados para dispensa de realização de Auditoria Regular ou de Processos que fazem parte do escopo da referida auditoria.

O primeiro passo para a classificação da auditoria é alimentar a matriz de classificação com o resultado da auditoria (exceções reportadas no relatório), na qual:


Para cada objetivo de controle dos 16 processos avaliados é atribuída um peso que varia de 0,5 a 5:

Objetivo de Controle:  requisitos para o cumprimento das leis, regulações e demais normas aplicáveis ao Participante no âmbito do mercado de capitais.

  • Quanto maior a gravidade e a importância do objetivo de controle, maior o peso.

Para cada tipo de exceção identificada, Item Auditado, é atribuída uma nota que varia de 0,5 a 5:

  • Quanto maior a nota, maior a gravidade do não cumprimento.

A Nota Final do Item Auditado é calculada multiplicando-se o Peso do Objetivo de Controle pela Nota do Item Auditado e A Nota Final do Processo é o somatório das Notas Finais dos Itens Auditados que compõem o Processo.


A partir desses valores, são utilizados dois critérios para classificação e dispensa de auditoria, estabelecidos no Comunicado Externo 001/2021-BSM e no Comunicado Externo -001-2018-PRE.

Critério 1 – Comparação do Resultado do Mercado

  1. Dispensa de até 3 (três) Planos de Trabalho para participantes classificados na Faixa 1 e que não tenham nenhum Processo classificado na Faixa 4.
  2. Dispensa para Processos sem nenhum apontamento por 2 (dois) Planos de Trabalho consecutivos, exceto para controles internos.

A classificação do resultado das Auditorias Operacionais é realizada ao final de cada plano anual de trabalho, de acordo com a Nota Final Padronizada do resultado da Auditoria Operacional do participante, conforme os critérios estabelecidos no Comunicado Externo 001/2021-BSM, relacionado ao aprimoramento da metodologia de classificação do resultado das auditorias operacionais.


Esse critério, que é utilizado para dispensa de Plano de Trabalho de Auditoria, privilegia os melhores resultados em relação ao resultado do mercado e por isso, a classificação do resultado das Auditorias para esse critério é realizada ao final de cada plano anual de trabalho, de acordo com a Nota Final Padronizada do resultado da Auditoria do participante.

Em linhas gerais, o critério estabelece que para cada exceção reportada no relatório de auditoria seja atribuída pontuação, conforme a Matriz de Pesos e Notas divulgada no site da BSM. O resultado individual da Auditoria Operacional é a soma dessa pontuação dividida pela nota máxima possível (Nota Não Padronizada Total), também segmentada por Processo (Nota Não Padronizada do Processo) utilizando a mesma metodologia.

Após padronização dos resultados e soma dessa nota por Processo (Nota Final Padronizada), os resultados das auditorias dos participantes são classificados em quatro faixas, formadas a partir da média dos resultados individuais e do desvio-padrão acima e abaixo dessa média.

A dispensa de auditoria é concedida aos participantes cujos resultados ficaram na faixa abaixo da média menos o desvio-padrão (Faixa 1), visto que quanto menor a nota final padronizada, melhor a classificação do resultado da Auditoria Operacional. Mais detalhes constam no Comunicado Externo -001-2018-PRE. e na figura abaixo:

Padronização da nota final do Participante:

  • Cálculo da média e do desvio padrão da nota final por processo de todos os Participantes;
  • Criação de quatro faixas de distribuição da nota final por processo;
  • Atribuição de pontuação exponencial conforme faixa;
  • Somatório das notas finais padronizadas dos processos por Participante;
Faixa I: 1pto. Faixa II: 2ptos. Faixa III: 4ptos. Faixa IV: 8ptos.
P1j 1 - - -
P2j - - 4 -
P3j - 2 - -
... ... ... ... ...
P16j - - - 8

Nota final padronizada

Mínimo: 16 x 1 = 16 pontos

Máximo: 16 x 8 = 128 pontos

De forma a aprimorar a supervisão baseada em riscos e priorizar a alocação de recursos da auditoria de participantes com menor maturidade nos controles, estabelecemos um novo critério de dispensa de auditoria:

Critério 2 – Maturidade dos Controles

  1. Dispensa de até 3 (três) Planos de Trabalho para participantes com Nota Não Padronizada Total menor ou igual a 2%, ou seja, os apontamentos identificados representam até 2% do total de apontamentos possíveis, percentual definido como nova meta de não conformidade para avaliação do nível de maturidade;
  2. Dispensa para Processos, com Nota Não Padronizada do Processo menor ou igual a 2%, por 2 (dois) Planos de Trabalho consecutivos, exceto para controles internos.
Frequência da Auditoria Operacional
Participantes com maturidade alta e constante a cada 3 anos
Participantes com maturidade alta a cada 2 anos
Participantes em evolução Anual

Esse critério fornece maior previsibilidade para o participante, visto que não depende do resultado do mercado e sim do próprio aprimoramento de seus controles. Assim, a classificação da auditoria e as dispensas aplicáveis são identificadas após emissão do Relatório de Auditoria.

Veja mais

Roteiro de Teste Plano de Auditoria

Classificação das auditorias operacionais e novo critério de dispensa

Webinar sobre classificação das auditorias operacionais e novo critério de dispensa


Acesse aqui a apresentação em pdf.

Assista aqui o vídeo do evento.

Veja mais